Sem categoria

Quarentena

Ninguém olhava o seu rosto. E porque ninguém olhava o seu rosto, ninguém percebeu que ela já não estava mais ali. Hoje, ela já não levantou. Fernanda Sampaio Carneiro Música: “À la faveur de l’automne”, Tété

via Quarentena (microconto) —

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s